terça-feira, 30 de novembro de 2010

Na ronda dos blogues…


"Casos insólitos!"

Nota minha: estava eu comentando sobre o artigo do Carlos, “Casos insólitos!” e, como levado talvez numa inspiração mal propícia, começo por notar que ao me alongar, passaria este artigo a ser merecedor dum melhor lugar, que é para comentarem forte e feio, se é que valerá a pena – não importa o lado. Desculpem! Às vezes dá-me para estas coisas.
...oOo...
Inconcebível que nos evoluídos dias de hoje onde, a anti-concepção passou a ser assunto de segunda, haja homens que sem meios financeiros, sem consciência, sem escrúpulos, sem moral, sem personalidade, sem…, sem…, sem…! Eu sei lá o quê; façam coisas destas!?
Não se admite que um badameco destes faça uma coisa destas! Devem ser os seus belos genes que têm que ser passados às gerações vindouras…! Isto arrasa-me o coração, caramba!
Agora temos as donzelas de trazer por casa que, se deixam levar em cantigas por trapaças destes?! Aqui, não perdoo a estas simplórias que não devem ter nada que preste entre as orelhas… a massa encefálica (diria trampa) deve ser de reles qualidade que nem estas letras de escárnio merece!
Agora, haja o povo decente do mundo para os inocentes criar, porque não são os governos, não, que o fazem, porque os governos se têm dinheiro, de algum lado teve que vir, porque parasitariamente o estropiam de quem trabalha e produz.
As mulheres decentes que me perdoem, mas vós não sabeis controlar as vossas emoções… O homem, especialmente o vadio, oferece até amor platónico para conseguir sexo, e muitas de vós abrem-se todas, de imediato para conseguir o (verdadeiro?) amor…! Puro engano.
Com a formação dos “Humam Rights”, Direitos Humanos, todos têm o direito de se procriarem e, de qualquer jeito, não olhando a condições… onde até o que exponho aqui é um pecado, um crime a seus olhos!
A igreja, santa como se auto-cognomina, diz à boca cheia: Tenhais filhos que são para Deus, não importando o sofrimento de inocentes que não pediram para nascer… haja misericórdia! Onde estão os direitos humanos, que tudo fazem para proteger a vida, mesmo que para isso se entreguem vidas ao total abandono, onde a fome o frio, etc., faz parte do horrível sofrimento quando, a concepção poderia resolver muitos problemas?
Haja moral…, haja decência…, haja amor. Acabar com a exploração do homem pelo homem, só porque o segundo, quer alimentar os seus prazeres, riquezas, caprichos, em suma: poder sobre o seu semelhante.

Consciência?! Por onde andas?
Moral boa?! Porque não existes?
Escrúpulos?! Que tanto mandas…!
Caprichos?! Que muito demandas…
Poder que cegas?! Porque persistes?

2 comentários:

eduardo maria nunes disse...

Provavelmente aquele badameco como lhe chamas, o faça por interesses de ordem económica em proveito de terceiros, ligados a redes de pedofilia, cujas crinças nascidas das mulheres que con ele fizeram sexo, possam vir a ser um bom negócio para os pedofilos?

Artur Sousa (Leiria) disse...

Na ronda dos blogues…

Oxalá que o que assumes não passe disso mesmo, Eduardo…
Porque ao chegar-se ao ponto de se conceberem filhos como dádiva aos pedófilos isso seria a coisa mais ignóbil que jamais o mundo testemunharia!
Isso estaria fora da minha fraca mas humana compreensão…!
Ajudem-me aqui, porque não teria por certo palavras para expressar tão inconcebível … não sei o quê! Ajudem-me…
Que paradoxo Deus meu…
Paz aos nossos espíritos.