terça-feira, 16 de novembro de 2010

Conflitos de gerações e não só… internet etc., e tal...


Carlos, o teu artigo sobre o ‘conflitos de gerações’ está como todos no geral, digno de louvor! Não há dúvidas que és mesmo bom nisto! Mas para se ser bom seja no que for, tem que se o fazer com paixão, e, tu faze-lo…!
Não digo isto para te gabar ou dar coragem, mas simplesmente para dizer de minha justiça com o meu parecer, ou talvez “to shoot the shit”, como os canadianos dizem.
Ora bem; é mais do que sabido que aqui há vários factores embrenhados a jogarem neste critério. No meu caso especial, a disposição nem sempre existe. Na leitura, entre outras coisas, sou extremamente preguiçoso. Todavia, se é assunto que me desperta, eu não o leio; devoro-o! Por outro lado, trabalho, por isso estou dependente das horas propícias ou momentos de fuga para alimentar o meu e os vossos blogues. Claro está que, nem todos calçamos os mesmos sapatos. Nos campos: psíquico, físico e intelectual entre outros, são no aspecto conotativo, como a desigualdade dos dedos das nossas mãos. 
Olhando a que, somos poucos mas que ao fazemos muito, por algum lado a coisa certamente vai quebrar; diria até que: “quem muito burro toca algum vai ficar atrás…”
Quero dizer com isto que, pelos menos para mim, é muita coisa junta. Vejamos: só tu, além do blogue da Companhia 2, o da Escola, tens ainda: o Versejando, Botar a Boca no Trombone, Carlos e os Fuzileiros, Só Anedotas, Fotografias Engraçadas e por fim a obrigação de comentares, nem que seja curto, para que possa existir uma retribuição esperada e desejada! Todavia, não deixa de ser; simplesmente louvável!

Trazendo agora o Valdemar para o palco e debaixo do “lime light”e, apreciar a imensidão dos blogues que ele tem - parte deles virados para a beleza de suas terras - onde o bairrismo e sentimentalismo, que, como a luz que enche uma casa, enche os corações! Acrescentando também: Moçambique - Amor e Paixão, mais virado para a politica que todos conhecem… o homem é mesmo incansável, o que me leva a perguntar-me: - como é que um homem só consegue tanto!? Simplesmente louvável também!

No respeitante ao Poeta Verde: começou a desembrulhar um pouquinho mais tarde, mas ao que parece, ninguém mais o pára! O homem escreve esmeradamente bem, com uma espontaneidade no verso como qualquer poeta de renome contemporâneo; onde se denota o desejo de animar e juntar, como um ‘Bom Pastor’, as suas ovelhas; porque nele permanece uma torre de fé cristã! Simplesmente louvável também!

O Rafael, o bonacheirão, é o capanga mais castiço com os seus blogues que, como quem ópera por detrás dos bastidores, vai mandando umas anedotas e assuntos de geral interesse para a plateia, sem que se importe com a ‘água vem água vai’, porque comentar sobre o que comentamos nos seus blogues; esqueçam-se. Fecha a tenda a cadeado porque está sempre em férias, no entanto, aí é que está a beleza: mesmo não sendo nós iguais somos todos bons! Imprescindivelmente louvável!

O Porta da Capitania do Luís de Oliveira, escola doutra escola que, sem papas na língua em tudo o que é assunto, seja ele: desporto, música, ou a porca da política é duma frontalidade onde, o touro não é temido, não! Senhor dum lugar ao sol nos dias de hoje, onde a sobrevivência competitiva nos obriga a trepar com unhas e dentes. Continua porque nestes imbróglios a hierarquia merece sempre uma continência…! Por isso bato-te a pala e é já. Indiscutivelmente louvável!

O Virgílio, do Fuzo de Água Doce, como não poderia deixar de ser, é indiscriminadamente louvável! Fuzileiro de pouca dura, mas ao ter-nos encontrado virtualmente, claro, sentiu-se em casa como se tivesse encontrado o acolhimento da casa dum pai. Gosto dos seus escritos - para um homem de modestos começos - cresceu e venceu em todos os parâmetros da vida! Descreve com eficácia de cirurgião o passado e o presente tal qual um repórter de craveira honorífica! Valente! Assim é que a história reza os seus valentes! Indubitavelmente louvável também!

O Luís Silva, do blogue Destacamento 9 de Fuzileiros, homem reservado ao que me deixa perceber, gosta mais de ver a banda passar do que desfilar nela, digo isto porque um comentário para ele é pior que ir ao dentista! Mas alto aí; em paridade com o homem da minha diáspora, o João Mateus, a amizade, como a música é abundantemente melodiosa! Valha-nos corações destes que ainda batem por uma vivência inesquecível, a qual a todos toca!

Quanto ao blogue, Marinha e Fuzocultura do Álvaro, lamento sinceramente a sua estagnação porque é um blogue virado para notícia inerente, de nível superior, aos feitos dos Fuzileiros em África, muito em especial em Angola! Posso dizer que sempre o li avidamente. Contudo, noto-me ter tido culpas no cartório pela minha falta de comparticipação e de apoio, onde uma palavra de encorajamento, o que acredito, seria sempre bem recebida.
Álvaro, sentimos a falta das tuas apreciadas e louváveis palavras! Manda mais...

Prioritariamente, comecei por falar, Carlos, dos que têm blogues e que directamente estão ou estiveram envolvidos com a Marinha, quanto aos comentadores que são do melhor que há, sem desprimor para os incógnitos, vão contribuindo e de que maneira, com as suas sábias palavras e pensamentos! Bem-haja!

Vê só: o Hipólito que tão bem sabe engrandecer a discussão dos assuntos decorrentes! Este senhor, sensato quanto possa um homem ser, que não se menospreza de tão ajuizadamente mostrar no papel, uma extrema eloquência, a qual bem digna de elogios! Não haja um mínimo de dúvidas quanto, ao profissionalismo deste Escola! O lema aqui será: “Louvável em todas as frentes!”

O Joaquim Rosa da Silva; sempre a par e passo na formatura dos blogues, ou não fosse ele um homem da banca. A sua pontualidade seria talvez algo duvidosa, mas não, aqui, o nosso Rosa da Silva, ajuda e motiva brilhantemente com os seus aliciantes comentários! Quanto aos e-mails que vai enviando nem queiram saber, se eu os pudesse vender, nem que fosse um pataco cada, não tivessem pena cá do escola, porque sendo muito compartilharia com todos vós. O homem, Carlos, é mesmo um camarada de quatro costados (à Luís Oliveira) de se lhe tirar o capacete!
Sobejamente louvável, o nosso Rosa da Silva: o grande amigo de todos nós!

Ah, e agora o querido - Páscoa Querido - que está sempre para as curvas… daqueles que quer esfolar antes de matar, pronto para a guerra que até se vai perdendo de vista no mundo do Facebook. O seu optimismo que dá para dar e vender; vai sobejando e de que maneira, para os que precisam dele. Gosto da sua forma de ser e estar na vida! Alegre, Sem complexos e preconceitos! Atitude que nos dá prazer em fazermos parte da sua intimidade tão saudável neste mundo virtual!
Aqui mora; o merecedor Querido, dum: “trabalho louvável elevado ao quadrado!”

Por fim o Jordão que há tempos não vai dizendo da sua graça!? Oxalá, não seja a saúde que teima em deixá-lo depois de ter que enfrentar problemas de estômago. Oxalá, mais uma vez, que tudo esteja ultrapassado. Precisamos Carlos, da sua comparticipação, mesmo pequena que seja; nem que seja só para nos dizer um olá de vez enquando. Tenho-o como um veterano casto nestas andanças bloguísticas…! Talentoso também no verso e música! Ponderado, pensativo no que respeita à forma como os políticos governam o país! Como a mim e muitos, dói-nos na alma as injustiças que acabam por nos levar à frustração!? É ou não assim, camarada?
Jordão; precisamos da tua invejável e louvável colaboração. Mesmo que não possas ou queiras, continuas, porque o és, a ser sempre dos nossos.
Um abraço.

O Pikó; homem esmerado no que escreve e que, nos obsequeia com a honra da sua companhia! Orgulho-me Carlos, de termos cavalheiros desta estirpe a complementar o nosso humilde trabalho mas, cheio de sentimentos, quando à guerra que até nem foi dele! Só tenho, em nome de todos os que se prezam de terem sido irmãos em armas, de expressar um muito obrigado ao homem das Histórias Curtas, uma delícia, que são dignas de serem lidas, nem que para isso se tenha que se sacrificar outros afazeres.
Extremamente louvável o teu trabalho, Pikó! Continua a irmanar-nos com a tua tão apreciada amizade, please!

O Santos Oliveira, entre outros, que ia pecando em não o mencionar. Senhor do além – Guiné, mas do aquém – de - agora, descobridor destes blogues que, de certa forma algo lhe dizem porque, são o resultado do sangue suor e lágrimas que lhes tocou e feriu a pele! Bem-vindo camarada e que permanência seja durável tanto, quanto o Bom Deus o permitir. Os teus versos estão numa craveira de topo. Para que a cimeira seja alcançada, nesse campo, é só questão da tão famigerada prática rotineira…
Louvável também quanto o possa ser, continua a casa é tua.

Para todos os que vão aparecendo ocasionalmente, um dia Carlos, és tu a dizer-lhes o que te vai na alma. Quanto ao meu final, desculpem de me ficar por aqui, mas como o sol nasce todos os dias; amanhã também é dia e com boas horas também, certamente!?

Carlos como podes ver na minha estranha forma de ver, temos uma equipa melhor que a de Jesus do SLB (sorry buddy), porém, os temperamentos homogéneos do povo luso ainda reinam com ele no dia-a-dia. 
Se ao cair-se, se parte uma perna, uns dizem: p@$#&!%, porque não tenho sorte, isto e aquilo, etc., e tal… mas outros dirão: Graças a Deus porque não parti as duas… não é só a vida em si, mas antes, a forma como a encaramos…, não será assim gente?

Se ao acaso, pensarem que este artigo tem muita areia para a vossa camioneta, que o digam, se zanguem e, gritem chamando-me nomes que não me importa e porque que estou longe, para a próxima será pior…
Aguentem que é serviço, rapazes.

Um abraço a todos.

13 comentários:

TINTINAINE disse...

Porra, amigo!
Tu és como os jornais semanários, passas 6 dias sem dizer nada, mas ao 7º dia despejas o saco todo de uma vez.
E eu que estava a ponto de desligar o computador e ir dormir vejo-me obrigado a parar para te dar uma resposta. Resposta não é bem o caso, pois quero apenas dar-te os parabéns por tão longa tirada e por não teres esquecido ninguém. Assim me ajudas a manter a chama acesa e a malta unida à volta de um ideal, o de nos mantermos em contacto até que a morte nos separe.
Todos nós partilhamos memórias comuns e somos uma espécie de prolongamento uns dos outros. É bom que nos mantenhamos ligados e este é o melhor meio.
Daqui vos abraço a todos!

Valdemar disse...

Mas qual Jornalista qual quê? Tu és uma Enciclopédia de um armazenamento infinito.
Muito sinceramente quando cheguei no final não conseguia respirar.
Podes desde já cobrar-me o que entenderes, porque eu não vou ficar por aqui e vou voltar a ler e reler.
È bom demais para que não faça uma análise e tente descobrir o teu poder de análise.
E anda esses ditos comentadores a nos entrarem diáriamente pelas casas dentro a pagarem-se a preços astronómicos.
Quanto aos Amigos a que fazes referência e comentadores de gabarito entendo que o deves fazer aqui.
Pois podes e penso que é de inteira jusiça esse reconhecimento e bem como dizes lhe é devido.
São espectaculares.
Quanto ao Tributos que me atribuis fico felicissimo, muito mais vindo de quem bem muito me honra.
O Valdemar Alves e o Nunes são pessoas que admiramos e sabem que numa apreciação tão extensa alguma coisa tinha de ficar.
Mas felizmente é um lapso corrigívil e eles ficarão felicissimos.
Não é meter a foice em Ceara alheia. Mas porque penso que eles merecem aqui essa distinção. Que certamente concordarás.
Quanto ao Carlos e todos nós queremos sempre mais. Mas podemos sentir uma enorme felicidade de podermos contar com tantos amigos em muitas partes do mundo que nos vão acompanhando diáriamente.
Fico felicissimo e um abraço a todos eles que não tem vindo a parar de crescer.
Assim estivesse a acontecer à nossa economia.

António Páscoa Querido disse...

OLÁ ARTUR!
Sinto-me muito orgulhoso, por fazer parte daqueles amigos que nem a distância consegue separar e é de enaltecer a tua capacidade de observação, sim porque apesar do pouco tempo que conversámos em Pombal, serviu agora para falares de mim como se nos conhecesse-mos há vários anos e é engraçado porque estás lá no ponto certo!
Um Grande Abração da Fig. da Foz
A todos os Filhos da Escola

eduardo maria nunes disse...

À Marinha não pertenci
Um nome vou-te chamar
Ès um bom amigo já percebi
Esquecido não vais ficar.

Teu artigo excelente
Bem o soubeste narrar
Dos melhores não és diferente
Com teu talento vais agradar.

Com teu jeito a todos agradar
Quando ninguém queres esquecer
Todos tentas, por fim, mencionar
E os comentadores não enfraquecer

Fuzo de agua doce disse...

Amigo Leiria
Na parte que me toca, agradeço a referência feita á minha Pessoa, foi para mim uma situação que não esperava, «botar faladura» através de blogs, embora trabalhasse com computadores no meu trabalho, não lhes «passava cartão» era só o que precisava para o serviço, e era quando não me podia esquivar, a Internet então tinha-lhe mesmo uma certa aversão pela lentidão com que se mexia, mas os tempos são outros, e agora as coisas estão melhores, entretanto a Filha arranjou-me um blog em que pensei nunca escrever, mas pensando bem, como nunca fui mal agradecido, também não era justo que o fosse agora, e eis-me a fazer parte deste Grupo de Gente Boa, espero continuar, assim a cabeça ajude.
Um abraço, Amigo Leiria, extensivo a todos os Leitores do teu Blog.
Virgílio

Fuzo de agua doce disse...

Amigo Leiria
Na mensagem falas em diversos Camaradas, entre eles o Jordão, que como dizes não aparece há bastante tempo.
Há dias estive com o G.3, e ele disse-me que o Jordão estaria no Estrangeiro, ele sabe isso porque o Jordão o tem ajudado na questão do livro que tem estado a escrever.
Um abraço
Virgílio

Valdemar disse...

Realmente tendo em consideração o número de anos que o autor tem do CÁ NADA... Este post está excelente!... Tomara eu poder escrever/falar assim porque passam-se mêses que português só falo com o gato!
Valdemar Alves

António Páscoa disse...

OLÁ ARTUR!
De rosto novo? Está óptimo, faz lembrar a nossa SERRA da ESTRÊLA, mas fugiste do ecrâm!

Um abraço

António Páscoa disse...

O que se passou com o título do Blog, que me fugiu do ecram?
A paisagem é gira, faz-me lembrar a nossa Serra da Estrêla!
Saudações Figueirenses

TINTINAINE disse...

Eu não vejo a Serra da Estrela, vejo os penhascos de Peniche, onde o mar bate na rocha!

J Rosa silva disse...

Amigo Artur.
Tantos elogios para quê? Acho que não mereço tanto já que sou um tanto desleixado ou desajeitado nesta coisa de comentário.
Como ñeste caso, atrasadíssimo...
Mas pela parte que me toca u meu muito obrigado.
Um abraço...

eduardo maria nunes disse...

Para os barabéns dar
este será o sitio certo?
Por muito longe se encontar,
não deixas de estar perto.

Muitas felicidades te desejo
por muitos e felizes anos,
não tenho poder, mas te protejo
Neste mundo de tantos enganos.

Festeja com muita alegria
este teu mui belo aniversário,
bebe menos whisky e mais sangria,
e não verás o mundo ao contrário.

Com amizade me pespeço,
daqui um abraço te envio
Tudo na vida tem preço,
a felicidade preenche o vazio.

Pessoalmente não te conheço,
de seres sinceros não deixarás.
com todo o respeito te agradeço,
Muitos barabéns receberás.

TINTINAINE disse...

Ainda não tinha topado estes versos do Eduardo que estão um arraso!
Estás a ver como ganhaste umas quantas prendas giras?