sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O Gato Alentejano


Um alentejano queria livrar-se de um gato. Levou-o até a uma esquina distante e voltou para a casa. Quando chegou a casa, o gato já lá estava.
Levou-o novamente, agora para mais longe.
No regresso, encontrou o gato novamente em casa.
Fez isso mais umas três vezes, cada vez até mais longe, e o gato voltava sempre para casa.
Furioso, pensou: 'Vou lixar este gato!'
Pôs-lhe uma venda nos olhos, amarrou-o, meteu-o num saco opaco e colocou-o na mala do carro.
Subiu à serra mais distante, entrou e saiu de diversas estradinhas.
Deu mil voltas ... e acabou por soltar o gato no meio do mato.
Passados umas horas, o alentejano liga para casa pelo telemóvel...
- Tá, Maria, a porra do gato já chegou a casa?
- Já...
- Ainda bem, deixa-me falar com esse cabrão porque eu estou perdido.



3 comentários:

António Querido disse...

É pá,se não fosse Alentejano diria que era o meu, mas pode ser filho, esteve lá de férias!

edumanes disse...

O alentejano não sabia,
Como do gato se livrar
Se o gato falasse lhe diria
Não me tentes mais enganar.

O alentejano espertalhão,
Tentou o gato abandonar
Mas o gato pois então
Nunca se deixou ficar.

Ele, para mais longe o levou,
O alentejano na serra ficou perdido
E o gato a casa regressou
O alentejano, pelo gato foi vencido!

Desejo, para ti, amigo Artur (Leiria) e para tua família, um bom fim de semana.
Um abraço,
Para a próxima manda uma gata alentejana?

TINTINAINE disse...

Muito gostava de saber quem é o gajo que tem tola suficiente para engendrar uma história deste calibre!
Ele há cada um!