domingo, 23 de janeiro de 2011

Galhardia & Peras!

...oOo...
Amanhã vos contarei a historia… agora vou-me para as palhinhas.
Boa noite.

Chega de suspense.


Para acalmar os ânimos e, não bater o recorde nos comentários dos componentes do comandante Ali Baba, vou-vos mimosear com a história prometida, mas como por natureza toda a criatura racional gosta de falar dos outros, dos terceiros e não só, cortando-lhes na casaca, o que tão bem sabem fazer sem dó nem piedade, quero desenvolver o que se passou comigo na terceira pessoa... e que o atrazo me seja perdoado - Amen. 

Como devem ter notado o Leiria é bem capaz de estar meio passado, ou a máquina tem tido trepidação a mais e algum parafuso deve-se ter desenroscado, teria?

Bem. Estava o Leiria sentado no seu carro à espera que se aproximasse a hora de ir vergar a mola para cumprir com os deveres laborais do dia-a-dia, ouvindo na caixa mágica o programa português da CIRV FM, a estacão mais portuguesa cá do burgo: descansadinho e meio sonolento, quando o santo e bendito locutor num tom declamativo, enfático, pomposo e solene diz que Cavaco Silva tinha acabado de ganhar as eleições, e, isto na primeira volta!

Santa Engrácia, então não é que o marmanjo do Leiria começa a dar saltos como um varrido, mais do que tresloucado, batendo com o cu no carro e a vociferar a interjeição YES, YES, YES… (com manguitos à mistura), com quanta força tinha, que mais parecia que a droga tinha descido no preço!

Ora como sua Exa., o homem do Lis, anda muitas vezes munido da bate-chapas, à Valdemar, depois de notar que ninguém estava a ver, disparou sem rei nem roque, trazendo, como se pode ver, o resultado para a plateia, mais castiça, mais genuína, mais pura e autêntica para poder dissecar e comentar esta marmelada toda (…)

Todavia a sua cara-metade ao ver tais chapas sai-se: que não devia estar bem da cabeça, porque com essas caretas iria perder o crédito dos amigos e isso é coisa que não se compra nas farmácias. – Certo, disse o Artur que, os seus amigos têm estado tão penosamente envolvidos com a política mais fraudulenta que Portugal já viu, que até iriam agradecer, algo fora do tópico, com um pouco de surrealismo ou não… e que logo se veria.

Por isso, e mais, o Leiria quer pôr tudo ao léu, ao dizer que o Cavaco (des)alegrou o traidor Manel! Contudo para ele (Leiria) não foi tanto o Cavaco ter ganho mas, sim o poeta de trazer por casa ter perdido. Claro que, uma alternativa mais condicente não houvera de existir, por isso mais lenha com Cavacos à mistura era precisa para queimar de vez tal mixórdia. Oxalá venha esta a ser rija, dura e impiedosa para queimar governos que não interessam ao menino Jesus e muito menos aos concidadãos desse famoso canteiro.

- “Aleluia…! E valha-nos um pouco de sorte que nunca fez mal a ninguém”.

Sabem que mais, não é que o ano passado o Leiria deu-se ao trabalho de se ir recensear ao consulado em Toronto; então não é que ao terem-lhe impingido o cartão de cidadão em Agosto do ano passado aí, na Mãe-pátria, para substituir o velho bilhete de identidade, houvera de haver a anulação automática do tal recenseamento referido acima!? Cabeçudos! Que só nos deixam saber o que se passa depois dos factos?! Puro pecado de omissão que para isso só fogo eterno. Que lhes valha o Mafarrico…

Lá vai, sem saber de nada, o pobre do Leiria todo contente direitinho ao consulado para se consolar, porque iria usar um direito que, jamais os seus pais tiveram (!?) e, recebe com um balde de água fria, como se a neve não bastasse, pela tola abaixo, figurativamente claro, com um ríspido não – NÃO, NÃO PODE VOTAR CÁ, porque o seu endereço regista bem lá na sua santa terra e aqui não VAI HAVER nada para ninguém.

Ficou cá com uma raiva! Engoliu em seco! Disse umas quantas…, virou as costas e foi à vida.

Veio o herói da fita a saber, logo após 24 horas, que dos 8 mil recenseados nesta Gélida Diáspora, de se gritar: CHEGA, houve 300 votos validos, uns quantos nulos sem contar com os bastantes eleitores que foram surpreendidos da mesmíssima maneira como foi o vosso bloguista Artur/Leiria

Para minimizar o impacto do seu caricato artigo; o Leiria desafia todos aqueles, que ainda não são conhecidos, a colocarem as suas carinhas, de agora, na formatura do da ordem do dia para uma passagem de revista pelo comandante e seus subordinados.

O imediato da CN2F
AJRCS/LEIRIA

14 comentários:

Valdemar disse...

Qual a pasta de dentes que estás a fazer publicidade ???
Não estás a tentar destronar o Páscoa?
Agora a sério parabéns e fico feliz pela tua boa disposição.
Um forte abraço de amizade e continua com essa boa disposição que é contagianyte e o pessaol agradece.

Valdemar disse...

I just wondering... Que raio é que sairá daqui!... Se não for a alegria de conduzir um carro novo deve ter sido um contracto que que o Artur Sousa arranjou em Las Vegas... Ou teria ganho o totoloto (!?!)... ISTO É SUSPENSE AO MAIS ALTO NÍVEL!
Valdemar Alves

Valdemar disse...

Pronto... Já sei!... FOI AO DENTISTA!!!

António Querido disse...

Estou curioso, mas cá para mim, ou descobriu a marca da minha pasta dentífrica, ou comprou uma placa nova!:))

edumanes disse...

Para mim nem uma coisa nem outra. Acho que ele já não consegue dominar aquela máquina?
Para disfarçar, aproveita para mostrar que ainda tem dentes?

Valdemar disse...

Já vim aqui uma data de vezes e nada!... Não me digam que o Artur Sousa ainda está na caserna a xonar... Uma coisa descobri eu... EM TORONTO FAZ LÁ AGORA UM FRIO DE RACHAR!
Valdemar Alves

Valdemar disse...

Isto é crueldade!... Já se passaram 48 horas.
Valdemar Alves

Tiririca da FOZ disse...

Vamos lá puxá-lo para fora das palhas, para que não se ria mais de nós e saia cá para fora o motivo daquelas gargalhadas, vamos lá ARTUR, "levanta-te e desembuxa"!

Valdemar disse...

Chamem o Sargento de Dia... Esta brincadeira tem que ir p'ra Cadernêta!

edumanes disse...

Mais uma maneira para despertar a curiosidade
dos comentadores. Pelo tempo que já se passou
quando sairerm serão, certamente, "PERAS DAS GRANDES". Ficamos à espera da surpresa?

J.Rosa Silva disse...

Amigo Artur. Isto não se faz a estes pobres de Cristo. Eu esperava tudo menos isto. A eleição do homen será caso de tanta risota? Eu cá para mim dá-me mais vontade de chorar. O certo que o poeta levou uma banhada das grandes. Mas isso já era esperado. Só quem não conhece o leitorado português acreditaria que seria eleito.
É por isso que eu não voto nem votarei enqunto esta cáfila de incompetentes dominarem o poder com a benção do santo povo português.
Quanto ao Cartão do Cidadão que também tenho, cá para mim penso que veio trazer um pouco de justiça no sistema (se funcionasse bem) porque vai fazer recair na Assembleia de voto adestrita ao local da residência indicada no Cartão. Aconteceu a muita gente cá do Burgo que residiam num local e gostavam de votar noutro.
Enfim. Coisas que o império tece.
De qulquer modo pregas-te-nos uma boa partida.
Bem hajas e uma abraço.

António Querido disse...

Mais um palpite, enquanto o Artur não acorda, ou está à espera de encher as folhas de comentários, ou já não conseguiu segurar o autocarro e está lá ainda debaixo da neve!
Vá lá Artur, mexe-te, senão no próximo encontro, metemos-te a comer o leitão numa mesa separada do resto da malta!
Um Abraço e salta das palhas

Fuzo de agua doce disse...

Sou dos que acham que o Cartão de Cidadão foi um bom serviço prestado a estes, é pena que nem todos estejam, á altura das responsabilidades, sejam eles os tais Directores que pediram a demissão, o Secretário ou o Ministro, têm que assumir que não estiveram á altura do cargo que desempenham, porque o Cartão não tem culpa, e veio aliviar-nos as carteiras, pois só ele substitui quatro documentos.
Um abraço
Virgílio

TINTINAINE disse...

Parece que fui o único a esperar caladinho e, tal como o corno, o último a saber as novidades.
Mas não faz mal nenhum, nestas coisas chega-se sempre a tempo. E parece que sempre valeu de alguma coisa a nossa ajuda para denegrir a cara do barbudo Alegre que assim ficou um pouco mais triste.
E agora resta-nos esperar pelos milagres que virão do Santo Aníbal que bem precisados deles andamos!
Se eles (e quando eles) vierem vou rir-me também, tanto ou mais que o Leiria. É uma promessa!