sexta-feira, 11 de junho de 2010

Peace keepers

Rota dos Heróis
Recentemente como se pode observar na foto foi inaugurada uma rua aqui em Toronto pelo Presidente da Câmara David Miller, o que está à direita. Penso que foi a acção mais honrosa que este homem fez nos seus oito anos no governo como presidente da referida a cima. Este senhor que desistiu de concorrer às próximas eleições tem mais ao menos uma posição política igual há do Sócrates, socialista como ele e destruidor do erário público como marujo bêbado chegado ao porto! Mas não é essa a razão deste meu artigo, por isso em frente. Como sabem, o Canadá como país humanitário, tem compartilhado, de certa forma, neutra, em muitos dos teatros de guerras, desde a Segunda Guerra Mundial até às guerras contemporâneas, muito em especial fazendo parte das tropas da ONU e NATO entre outras como preservadores de paz. O Canadá aos olhos das nações tem talvez a maior e melhor credibilidade de todas elas! Claro que uma vez que ele (Canadá) está debaixo da “umbrella”, chapéu dos americanos - os que nos vão defendendo as costas; por isso há que retribuir. Por isso, numa forma pacífica, vai este grande país colaborando em missões desta natureza ao que logicamente não faz mais do que uma obrigação em fazê-lo, como muitos outros países da North Atlantic Treaty Organization (NATO) incluindo Portugal que o vai fazendo também.
Infelizmente já lá vão 147 briosos soldados que pagaram o preço derradeiro com as suas vidas, sendo um coronel o mais graduado a pagar com a sua vida também, no conflito do Afeganistão. Todavia, olhando a que é uma guerra de terrorismo esta jamais poderá ser ganha!? Tomar em consideração que os guerrilheiros da facção inimiga são os suicidas de Deus, convencidos que ao fazê-lo conseguirão lugar privilegiado junto ao seu Deus Alá. Quase todas as semanas temos a triste nova de que mais uma vida foi ceifada, com engenhos engendrados: como bombas feitas pelos inimigos em forma de mina ou um qualquer auto suicida de colete explosivo à sua volta, porque não quer morrer só na sua guerra santa (holly war). Sempre que um herói tomba, é com todo o cerimonial de honras que é recolhido e transportado em avião militar para a Base Aérea de Trenton que fica a meio caminho entre Ottawa e Toronto, daí debaixo das cerimónias que lhes são pertences são transportados em procissão fúnebre, por mais de 100klms pela conhecida auto-estrada 401 que foi cognominada: Auto-estrada dos Heróis há anos atrás. São impressionantes as pessoas com bandeiras nas pontes, sobre a dita estrada dos heróis, braços no ar cantando hinos de louvor, ainda carros de bombeiros e ambulâncias com as luzes de emergência a rodar e lá longe vai aparecendo o cortejo que a velocidade alta se desenrola com a sua meia centena de carros com luzes piscando passando por debaixo das pontes com todos os seus adeptos da derradeira efeméride. Mais à frente encontram a Don Valley Parkway a auto-estrada que os leva à rua do novo nome, que o Presidente da Câmara, como que se pode ver na foto, e, esta a leva-os à morgue dos heróis. Daí são transportados com as mesmas honras às suas terras natais…

Estes jamais morrerão porque jamais serão esquecidos!

Paz às suas almas!

2 comentários:

Valdemar disse...

O artigo é ilucidativo dos préstimos aos senhores do tio San, que são os que sempre se tem servido e aproveitado e muitas das vezes fomentado as guerras para que delas tirem proveitos.
Não apoio os Talibãs, mas o que sei é que já morrereu mais gente e irá continuar a morrer aí e no Iraque de que em todos os tempos da sua história.
Dizes e muito bem ninguém ganha uma guerra de guerrilha, aquela guerra porque é uma guerra de guerrilha também só vai servir os interesses de Amerticanos, Alemães e Ingleses e continuar a morres pobres inocentes.
Guerra de Guerrilhas apenas a França conseguiu um pequena vitória para depois a perder.
Como comparas esse dito Shushalista ao seu camarada Sócrates, mas o Povo Canadiano sabe honrar os seus mortos com toda a dignidade.
Aqui a nosso Governo oculta e a imprensa faz-lhe o jogo. Aqui em vez dessa honra até caixões mandaram cheios de areio, em vez do cadáver quando o soldado foi ferido num acidente de carro e ainda esteve oito dias internado no hospital.
Um destes dias vou publicar essa lamentável mas verdadeira história que prova a irresponsabilidade inqualificável.
Solidarizando-me com as vitimas Canadianos e com todas as outras.
Que descansem em paz.

Artur/Leiria disse...

Para a frente camarada; venha a historia que sera sempre bem-vinda...
um abraco!