domingo, 13 de junho de 2010

O meu plano para o Mundial

...oOo...
Não percebo nada da bola, por isso devia estar calado mas como ao fim de um paragrafo ou dois vocês vão à procura de outros sermões de mais-valias, noutras paragens e, porque o vosso tempo não é para perder com mesquinhices supérfluas então vai na mesma para bem da desopilação das minhas vísceras.

Sou verdadeiro admirador dum bom jogo de futebol; não importa as equipas que estão jogando, sejam elas da Europa ou dos confins da Cochinchina, porém não gosto como o desporto rei em geral, está a ser maltratado com esta coisa dos negócios corruptos… negócios (!?), nada mais, dos dirigentes do mesmo, como alguns iluminados vêm fundando religiões usando o nome de Jesus para atingir os seus proveitos… e de que maneira!

É sabido que são mais as boas defesas do que os bons ataques que inserem as grandes equipas que substanciam o desporto rei, se quiserem...

Portugal, como país pequenino (onde o dinheiro não fala), mesmo com jogadores duma craveira invejável jamais lá chegará, uma vez que os árbitros também jogam e comem… ou é um chalé na costa mediterrânea, ‘máfia style’, ou o ‘kiss of death’ (beijo da morte) ao virar da esquina, a paga da vitória ou derrota, respectivamente.

Tacticamente pegaria no nosso Ronaldo e como ele é um excelente ‘caixinhas’, usá-la objectivamente nesta táctica… Vejamos: ao passarem-lhe a bola ele corre com ela para a grande área e, aí, tenta aguentá-la com toda a gana até que seja rasteirado, ao cair terá que sem exageros de exibicionismo, com um máximo de humildade aceitar a sua sorte sem olhar para o árbitro para não dar a noção que está a implorar penalização para quem o rasteirou. Aí o árbitro, talvez por sentimento emocional vai esquecer o chalé do mediterrâneo e aponta a grande penalidade… e zumba um já lá canta! Glória ao Ronaldo que o apontou!

Contudo, o árbitro ao lembrar-se do “kiss of death do virar da esquina”… terá que inventar faltas para mandar um português para a rua, tentando evitar o derradeiro castigo a pagar… aguenta Portugal, porque és pequenino.

Dando complemento à táctica, todos os cinco/dez minutos o craque iria mudar/trocar de um lado para o outro para descontrolar o adversário e procurar outras vias para a fuga aplicando a mesma táctica claro… Aqui, Portugal ao ganhar haveria choro e ranger de dentes na costa do suposto chalé!

Este seria o meu plano. Carlos, Valdemar, Oliveira, Virgílio e outros, qual seria o vosso? Vamos lá, pode ser que ainda venhamos a tempo de que o Queirós os veja e possa aplicar as nossas tácticas…

Viva a Equipa das Quinas
Viva o Mundial
Viva a bola
Viva Portugal

4 comentários:

Valdemar disse...

A minha táctica era ser o árbitro e cada vez(aliás em punha-a ganhar) que a nossa equipa estivesse a ganhar , duma acentada expulsava quatro jogadores adversários e o jogo tinha de acabar ali e Portugal ganhava sempre.
Campeonato do Mundo era ganho de caras.
São Tácticas patrióticas.

Fuzo de Agua Doce disse...

A minha táctica Amigo Leiria, esgota-se na substituição do treinador por outro com chama, os jogadores são os melhores que temos e por isso nada há fazer.
Não gostei do Scolari, mais pela forma como falava com os Jornalistas quando as perguntas não lhe agradavam, do que por outra razão qualquer, mas hoje se ele ainda cá estivesse tínhamos as varandas telhados e janelas engalanadas com Bandeiras, e com este treinador em vez de puxar pelo Povo ainda se zanga, como foi o caso no estágio da Covilhã
Um abraço
Virgilio

Artur/Leiria disse...

Noto que a seriedade ao meu artigo sobre o plano para o mundial não atingiu o impacto esperado, é de admirar porque uma vez na vida não estou brincando e vocês não o levam a serio hein? Mas lá por isso estão desculpados…
Mais uma vez brincando rapazes…
Vi ontem, Domingo, o jogo Alemanha - Austrália e, digo-vos que foi um jogo de gigantes com incidência para uma superior exibição germânica! Por mim direi que, além de ser uma equipa extraordinariamente forte, tem uma táctica e técnica das mais completas que tenho observado! Por mim o voto vai para um 9, numa escala de 10, olhado a que o 10 por mérito é dos portugueses… Querias!?
Contudo, como nestas coisas os nossos santos também mandam, já sabem, de joelhos e já, há que pedir-lhes encarecidamente que influenciem o Queiroz em usar a minha táctica Ronáldica, (palavra minha), olhando a que a do Valdemar não é realista neste mundial. – “Mandar 4 adversários duma só vez para a rua!?” Isso só é válido com os holandeses, como vingança à vida negra que nos fizeram nos tempos da epopeia marítima na competição pelas especiarias da Ásia (…)
Quanto ao amigo Virgílio, ao que parece, só o Mourinho seria capaz de dar uma volta a isto, já que o Queiroz, como condutor de homens, tipo Cavaco Silva, leva muito a desejar, não é assim, Virgílio? Ou estarei enganado?
Saúde futebolística, rapazes!

TINTINAINE disse...

Tenho resistido a escrever sobre o futebol (para além do que se refere ao Benfica), mas hoje vou quebrar essa resistência. Acho que no dia da nossa estreia que espero auspiciosa, posso abrir uma excepção.