segunda-feira, 10 de maio de 2010

Q'exagero!

...oOo...

Boas?! Cá agora!

É como um barco à vela,
Parado no meio do mar…
Oxalá que os ventos de Castela;
Não o venham afundar!
Casamentos e bons ventos:
De lá não os devemos esperar.
Queimados dos outros tempos…
Não queremos mais eventos!
Com outros PIGS para aturar…!

Mas daí até dizer-se:
Que estamos na banca rota…
É preciso entender-se;
Que os outros iram render-se.
Mas nós vamos de vento em popa!

O homem deve ser amante do Verde,
porque está a aborrotar de esperanca!

1 comentário:

Valdemar disse...

Deve-se e temos de acreditar nele,
Porque fala e tem razão
Certamente, a vida para ele
Nunca o tempo foi tão bom
II
Quem quizer que analise
Reformas não sei de quê
Mais ordenado de Ministro
Para ele não há crise
Só é cego quem não vê
Que o homem, é mais um Cristo.