terça-feira, 14 de junho de 2011

O autocarro que eu conduzo na linha do 'ZOO'!


Que tal gostariam de dar uma voltinha comigo até ao Jardim Zoológico!?

6 comentários:

edumanes disse...

Vai tu, que eu não gosto de viajar com esses passageiros.
Não sei porquê, mas só de olhar fico arrepiado, mesmo sabendo que não me vão fazer mal.
Faz boa viagem!
Um abraço
Eduardo.

Artur Sousa (Leiria) disse...

Não tenhas medo Eduardo.
Esta só poderá assustar quem a aprecia de fora.
Dentro, não passa de assunto de conversa interessantíssima! Só visto porque contado ninguém acredita! É uma Anaconda, dizem uns, e uma Jibóia dizem outros, não, não, é uma Boa são outros a dizer...
É uma alegria que até de noite se sonha com tais bichos.
Abraços com saúde de cobra.

António Querido disse...

É o Bicho, é o Bicho
Que o Artur passeia
Eu c/ meu capricho
Prefiro a bela Sereia

Anónimo disse...

É de louvar o Artista que fez este belíssimo trabalho, boa viagem Amigo Leiria.
Um abraço
Virgílio

TINTINAINE disse...

Já devia ter ido para a cama, mas não quis fazê-lo sem mostrar que passei por aqui.
Não me importo de sonhar com os bichinhos...!

Anónimo disse...

Desde que aos meus seis sete anos as via a machear a saltarem mais alto que eu fiquei aterrorizado com elas, mesmo quando passo por alguma mesmo que morta ficco estático.
Já fui ver uma série dre exposição tanto no Zoo em Lisboa como no da Maia e mesmo com elas presas encostava-me todo ao outros lado e sempre a tremer tal como as vertigens por em pequeno nas Fragas da minha terra estive mais para ir do que não ir quando cheguei abaixo olhei para cima e hoje mesmo na Net quando me aparece essas ribanceiras fico todo cheio de tremeliques, mesmo vemdo um trolha a trabalhar num quinto andar e se estiver lá dentro não consigo chegar-me à Varanda.
O que não seria entrar dentro desse Muchibombo. Era o entras. não dormia de noiter. Um abração para todos e sinceramente nem posso com as enguias por me fazerem lembras as cobras.
há coisas que marcam e não depende de nós ultrapassá-las. Um abração doValdemar Ferreira Marinheiro