segunda-feira, 11 de abril de 2011

O Silva

O Silva era um alto funcionário da corte do Rei. Há muito tempo, nutria um desejo incontrolável de beijar os
voluptuosos seios da Rainha até se fartar.Todas as vezes que tentou, deu-se mal.
Um dia revelou o seu desejo a Gaio, principal advogado da Corte e pediu que ele fizesse algo para ajudá-lo.
Gaio, depois de muito pensar e estudar o assunto - concordou, sob a condição de Silva lhe pagar mil moedas de ouro.
Silva aceitou o acordo, que não foi formalizado por escrito.
No dia seguinte, Gaio preparou um líquido que causava comichões e derramou-o no soutien da Rainha, enquanto esta tomava banho.
Logo a comichão começou e aumentou de intensidade, deixando o Rei  preocupado e a Rainha desesperada.
A Corte fazia consultas a médicos, quando Gaio disse que apenas uma saliva especial, se aplicada por quatro horas, curaria o mal. Gaio também disse que essa saliva só poderia ser encontrada na boca do Silva.
O Rei ficou muito feliz e então chamou o Silva que, pelas quatro horas seguintes, se fartou de gozar, beijando à vontade as suculentas e deliciosas mamas da Rainha.
Lambendo, mordendo, apertando e passando a mão, ele fez finalmente o que sempre desejou.
Satisfeito, encontrou-se no dia seguinte com o advogado Gaio. Com o seu desejo plenamente realizado e a sua libido satisfeita, Silva recusou-se a pagar ao advogado Gaio.
Silva sabia que, naturalmente, Gaio nunca poderia contar o facto ao Rei.
Mas Silva subestimou o advogado. No dia seguinte, Gaio colocou o mesmo líquido nas cuecas do Rei e ...

o Rei mandou chamar o Silva...

4 comentários:

António Querido disse...

Esta é uma boa lição, para ninguém se meter com os advogados, eles vão buscar ideias ao inferno para os desgraçados terem que pagar, mais sorte tem o tareco que não vai pagar o quarto do hotel!

TINTINAINE disse...

O gajo chamava-se mesmo Silva ou estás a meter-te comigo?
Olha que eu de língua não sou lá grande coisa!

Artur Sousa (Leiria) disse...

Os Silvas são todos de ascendência judaica, por isso, esses tresloucados gananciosos só vêm dinheiro… passam, se preciso for, por cima de tudo o que é cristão. Todavia, excluindo tu que vais ligando aos gentios e leigos como nós, estás perdoado. Contudo, não te esqueças que tens que te portar sempre bem… senão aquela estátua de que tenho falado, só por canudo é que a vais ver, mais ainda, o teu posto de comandante passa para alguém que eu sei mas não digo. Valeu?
Não esquecer que como direito adquirido nesta (des)mocracia de trazer por casa, o Senhor Comandante tem que dar licença que se refile?
Tenho dito.

TINTINAINE disse...

Licença concedida!