segunda-feira, 18 de abril de 2011

Compadrio salutar...

...ooo.oOo.ooo...
Dois ex-fuzileiros já na reforma, um de Trás-os-Montes e outro do Alentejo que ao se encontrarem, o transmontano é convidado pelo alentejano para passar uns dias no Alentejo em sua casa, ao que o homem do norte concordou.
Logo, ao ver a casa do alentejano o transmontano pergunta:
- Então oh compadre, onde é que eu e a mulher vamos dormir, se só tem um quarto cá em casa?
- Compadri, como vê a cama é grande, agente pode dormir todos nela, nós no meio e elas nos lados.
No outro dia de madrugada, depois de uma noite em branco, o transmontano diz:
- Compadre; quero ir-me embora hoje.
- Então porquê compadri?
- Atão não é que a comadre passou a noite toda a segurar-me a pila?!
- Não foi ela não compadri, fui eu.
- Então porquê compadre?
- Porque é melhor tê-la na mão toda a noite, compadri, do que ter dois palitos na testa no outro dia….

4 comentários:

TINTINAINE disse...

Homem prevenido vale por dois!
Também consta do teu rol de provérbios?

edumanes disse...

Atão o compadri tinha medo que o amigo transmontano se atira-se a comadri? Destas coisas acontecem, talvez com muitas pessoas. Mas só os alentejanos é que pagam as favas.
Esta é tua invenção. Todavia está muito bem contada.

António Querido disse...

Ó Compadri Eduardo, os Alentejanos têm um sotaqui engraçadooo e talvez por isso a maioria das anedotas lhes vão bater à porta.
E o nosso Amigo Artur de vez em quando faz lá uma ronda, tá gira PÁ!

Fuzo de agua doce disse...

Está boa, Amigo Leiria, e os nossos Amigos Alentejanos já não levam a mal, estão habituados desde sempre a anedotas sobre eles.
Um abraço
Virgílio