domingo, 17 de abril de 2011

Impressionante sem dúvida, ai se fosse em Portugal...

...ooo...0O0...ooo...
Porque razão não estão a ocorrer episódios de pilhagens e vandalismo no Japão?
Enquanto o Japão conta os mortos (quase 17 mil, segundo as últimas  estimativas oficiais) e eleva de quatro para cinco o nível de alerta  nuclear, já a dois níveis do que se atingiu em Chernobyl, um jornalista da CNN, Jack Cafferty, não esconde a surpresa e faz uma pergunta:
«Tendo em conta a escassez de comida e a incrível destruição, incluindo em Tóquio, por que razões não estão a ocorrer episódios de pilhagens e vandalismo no Japão?»
Cafferty estabelece um paralelo com o que sucedeu no seu próprio país depois da passagem devastadora do furacão Katrina e cita um colega, Ed West, do Telegraph.
West escreveu uma crónica na qual se confessava «estupefacto» pela reacção ordeira do povo japonês ao terramoto e ao tsunami, e do sentimento de solidariedade que encontrou um pouco por todo o lado. «As cadeias de supermercado baixaram drasticamente os preços dos produtos assim que ficou clara a dimensão da catástrofe», conta Ed West.
«Vendedores de bebidas começaram a distribui-las gratuitamente, com a justificação de que todos trabalhavam para assegurar a sobrevivência de todos».
Cafferty adianta uma explicação:
Os japoneses possuem um código moral tão elevado que se mantém intacto mesmo nas horas mais sombrias, mesmo quando só existe destruição em redor.
A isto se chama EDUCAÇAO e Respeito... palavras sem significado para muita gente que pensa que só eles têm umbigo…
Esta atitude não é por caridade. É SOLIDARIEDADE

3 comentários:

António Querido disse...

Tudo isto é Solidariedade,ética Moral, cultura de Mentalidades e respeito ao próximo, coisas de valores que a maior percentagem dos Portugueses foram perdendo, com as lições dos seus Professores de Belém!
É triste mas é o que cá temos neste momento!

edumanes disse...

Diminuição de preços dos produtos alimentares,
distribuiçao de bebidas, e outros géneros.
Educação e solidariedade para com o próximo. Eis a razão para a ausência de pilhagens.
Aqui em Portugal, através do banco alimentar, também, já, podemos dizer que existe muita solidariedade para com pessoas que mais precisam de ajuda.

TINTINAINE disse...

Nós, os ditos "ocidentais" é que nos tornamos uns materialistas do camano. Prestamos vassalagem ao Deus Cifrão e o resto não conta para nada.
As culturas orientais, como a chinesa e japonesa, dão muito maior valor ás pessoas do que ás coisas.
Eles é que estão certos!