domingo, 8 de agosto de 2010

Um flagelo da sociedade...

...oOo...
Se vos perguntasse o que para vós esta foto significa, provavelmente que não iríeis adivinhar… sem muitos floreados eu explico:

Elucido-vos que o custo desta borrada passou de um milhão de dólares, com a agravante de levar um ano a construir! O povo pagante, que lhe chama “the egg slicer” (cortador de ovos às rodelas), de maneira nenhuma concorda, tanto com o custo, como a estética que aleija os olhos de quem a vê…
Por debaixo desta ponte ou viaduto se quiserem, passam uma serie de estradas, auto-estradas, linhas de comboio, um rio ladeado de ‘parks’ de lazer, entre outras conveniências; ficando tudo isto a uns dois quilómetros do Lago Ontário. Ainda, e para não esquecer, por debaixo ao correr do viaduto passa também a linha principal do Metro desta grande metrópole. Como vêm; é um local tipo cartão-de-visita da cidade onde, além da beleza natural de todo o vale, existem pontes semelhantes a montante desta, no entanto para o assunto em causa estas não têm impacto algum, por isso zero. Provavelmente dirão vocês que o homem está contradizer-se, quando disse: “sem muitos floreados eu explico.”
Calma aí, eu gosto de ‘prantar’ um pouco de ‘suspense’ nas larachas a ver se a coisa pega e a malta da pesada consegue levar a água ao moinho - lendo esta marmelada toda - ou então vai pregar para outra freguesia…
Agora vai, calma. Então não é que no lado, por detrás da foto existe um centro de recuperação de dependentes de narcóticos, lógico que, devido aos trâmites que a dita causa, o local era super apropriado para a autodestruição daqueles que não se conseguiam controlar. O ‘egg slicer’ deu resultado, porque acabou por completo com os 40 por média por ano que optavam pelo acto derradeiro mesmo ali, e, a jeito. Só que a causa e o efeito continua… obrigando os infelizes a procurar outros meios, entre eles é: o arremessarem-se para a frente do metro em movimento, em que o resultado final não é para todos porque é arrepiante!
Ora aí está, um dos verdadeiros flagelos que a droga vai causando nos jovens das sociedades de hoje e sempre…
Faz-me pensar, que ao entrar-se numa sala de aulas de criancinhas, direi de 7 anos de idade, em que a perfeição e beleza humana estão no seu máximo e, ao vê-los, leva-nos mentalmente a questionar: como será a vida destes meninos daqui a10 ou 15 anos?

Quantos deles vão ter sucesso na escola?
Quantos deles, irá o mundo arrebatar para o horrendo caminho dos estupefacientes?
Quantos vão ter sucesso nas suas vidas profissionais?
Quantos vão ser explorados pelo homem/rico que não acredita na justiça social?
Como vêm tudo isto nos faz pensar, porque como filhos, pais e avós, que somos não é para menos não…

Por agora pensando vou estando…
I
Vivemos num mundo ingrato
Precisamos dos olhos bem abertos
Onde o crime de muita espécie é nato
Com firmeza combatemos os espertos

II

Ajudai aos que nos são queridos
Não é mais do que a nossa obrigação
Considerai-vos nisso, homens entendidos
Aprendestes com os bons sabores, na vida perdidos
Sabeis assim, que não se vive só de pura ilusão

2 comentários:

TINTINAINE disse...

Já tinha lido que nos EE.UU. estavam a proteger todas as pontes com parapeitos anti-suicídio. Não sabia é que a doença também tinha atingido o Canadá.
Na minha opinião é pura estupidez, pois o suicida não tem a menor dificuldade em escolher o meio ou lugar para pôr termo ao seu sofrimento.
Caso típico de política errada. Em vez de atacar a causa do mal, tentam minimizar o seu efeito.

Artur/Leiria disse...

Ficas agora sabendo que o Canadá não é paraíso nenhum, no que respeita a todo e qualquer tipo de crime! Hoje, devido a uma imigração muito liberal, toda a espécie de bicho careta veio cá parar: desde os falsos refugiados políticos, até aos que procuram o humanitarismo canadiano, porque não querem vergar a mola de jeito nenhum, passam a viverem à sombra do erário público, substanciado pelo Zé Pagante. É uma alegria… já lá vai tempo que era um país de se lhe tirar o chapéu, hoje como não se herda rouba-se, mata-se esfola-se e etc., e tal.
Quanto ao lugar preferido para o suicídio, psicologicamente é este escolhido pelo facto de alguns o lá terem feito, caso contrário raramente optam por novos locais, até que o primeiro o faz, a partir daí é um ver se te havias… Vamos lá compreender estas coisas?! O bicho homem é mesmo esquisito, carago!