sexta-feira, 6 de maio de 2011

O Presidente Obama é branco!

Por Manuel Luciano da Silva, Médico


Nunca mais me esquecerei da terrível ofensa que me fizeram oficialmente poucos dias de eu chegar como imigrante à Cidade de Nova Iorque em 26 de Janeiro de 1946!

Eu fui vítima duma terrível descriminação anglo-saxónica, 44 dias depois de ter chegado, LEGALMENTE, como cidadão americano! Antes de eu nascer, o meu Pai já era cidadão americano e como eu era ainda menor, pois só tinha 19 anos, (a maior idade naquela altura era 21), vim para a América como binacional e por isso trazia dois passaportes: um Português e outro Americano.

Desembarquei em Nova Iorque, na Doca No. 1, mas como as Leis de Recenseamento Militar Americano ainda estavam em funções, embora a II Guerra Mundial já tivesse terminado em Maio de 1945, 44 dias depois da minha chegada a Brooklyn, N. Y. como imigrante fui chamado para ser examinado física e mentalmente pelas Forças Armadas Americanas.

Passei o exame físico mas reprovei no exame escrito sobre várias matérias, porque não sabia inglês. Por esta razão o meu Cartão de Recenseamento foi carimbado com estes dizeres: 4F MD - o que significa que eu fui classificado como um “MENTAL DEFICIENT” ou seja um “Deficiente Mental”.

Felizmente ao fim de dez anos transformei o significado de MD “Mental Deficient” para MD = “Medical Doctor” ou Médico!

É óbvio que NUNCA me esqueceu desta tamanha ofensa que me fizeram quando eu cheguei a esta terra.

Xenofobia

Mas porquê tal descriminação das Autoridades Americanas para com um cidadão americano LEGAL? Só por eu não saber falar inglês?

Depois vim a verificar que este comportamento americano era devido à MEGALOMANIA americana para com todos os estrangeiros, isto é, à XENOFOBIA! Isto é uma doença terrível que infelizmente ainda continua a lavrar com muita intensidade por toda esta Nação!

Racismo

Foi no dia 4 de Julho de 1776, em Filadélfia, que a América declarou a sua Independência, baseada na Declaração da Independência a qual afirma que “TODOS OS HOMENS SÃO CRIADOS IGUAIS”.

Os Estados Unidos da América sempre se têm apregoado como um campeão da liberdade e da democracia, mas continuaram a manter a escravatura durante 87 anos, isto é, mais de quatro gerações, depois da Declaração da Independência. Para a abolição da escravatura, como problema político-social, a América teve que se envolver na guerra mais terrível que houve: a Guerra Civil. Só em 1863 é que o Presidente Lincoln assinou a Lei, em 1 Janeiro de 1863, que acabou finalmente com a escravatura. Mas infelizmente ainda hoje continua a haver nos 50 Estados muita descriminação devido ao complexo de superioridade anglo-saxónica. Esta atitude é um “vírus”, pior que o vírus da SIDA! Nunca mais se poderá dizimar de muitos americanos que continuam a sofrer do racismo fanático!

O Presidente Obama é Mulato!

O exemplo mais flagrante de racismo hoje na América é chamar ao Presidente Obama “Black President” ou seja Presidente Preto.

Está mais que demonstrado, genética e cientificamente, que quando há um cruzamento na raça humana entre um indivíduo branco e outro preto o resultado na primeira geração será SEMPRE um MULATO.

Se houver um cruzamento entre um branco e um pele vermelha o resultado na primeira geração será SEMPRE um MESTIÇO.

Se a mãe do Obama era uma mulher branca, caucasiana e o pai era de raça preta do Quénia, como é que o filho, hoje Presidente Obama, podia sair preto? Nunca mais! Impossível! Tinha que nascer MULATO.

O facto de todos os elementos dos Médias e toda a gente chamar abertamente ao Presidente Obama, Presidente Preto, é a demonstração dum grau elevadíssimo de racismo que o povo americano possui. Os americanos têm o racismo entranhado no tutano dos ossos. Nunca mais se vão livrar desta doença terrível.

O que se passou recentemente com a Certidão de Nascimento do Presidente Obama é outro exemplo flagrante do grau elevadíssimo de racismo que existe em muitos milhões de americanos. São estes indivíduos que envergonham os Estados Unidos da América perante as outras nações espalhadas pelo mundo.

Estes americanos racistas, não sabem que está mais que provado que a raça humana originou da África e da área do Quénia, na zona donde o pai do Obama era natural. Precisamos também de notar que Obama quando foi feto andou dentro do vente da mãe nove meses, isto é, num ambiente uterino duma mulher 100 por cento branca. Portanto mesmo antes de ter nascido o Obama foi mais banhado de branco do que de preto…

Perante estes dados médicos, o Presidente Obama NUNCA devia ser cognominado Preto, mas sim, MULATO. Esta é que é a verdade nua e crua!

O Presidente Obama é um híbrido humano com excelentes qualidades de orador e lidador. Antevemos que se venha a tornar um Presidente extraordinário para a América com impacto positivo para o mundo. Formulamos sinceros votos para que isso venha a acontecer para bem da Humanidade!

2 comentários:

edumanes disse...

Para mim, brancos, pretos, amarelos ou vermelhos, são todos seres humanos, que merecem o respeito devido.
O que eu acho é que os pretos tem vergonha da sua côr?
Um dia em Angola, um mulato meu amigo disse-me. Sabes porque é que os mulatos são considerados maus. Respondi não sei!
Ele explicou-me é por serem filhos de preta puta e de branco ordinário. Acrescentando que a preta é puta porque teve relações sexuais com o branco, e o branco é ordinário porque fodeu a preta.

Amigo Artur, minha mulher está melhor e já veio para casa. Obrigado pelas tuas palavras de conforto
Um abraço
Eduardo.

TINTINAINE disse...

Por falar em mulatos, lembro-me de uma conversa que se ouvia muito em Moçambique quando por lá andei.
Os negros (não gosto muito da palavra preto) diziam que mulato não é filho de Deus.
Deus só fez branco e negro, mulato é filho do caralho!