sábado, 9 de agosto de 2014

Não consigo agachar-me!

Ele era completamente narcisista, estilista e apanhava muito sol. ...
Uma manhã parou nu em frente ao espelho para admirar o seu corpo, e notou que estava todo bronzeado, à exceção de seu pênis.
Então decidiu fazer algo. Foi à praia, despiu-se completamente e cobriu-se todo de areia, menos aquilo...
Duas velhinhas vinham caminhando pela praia. Uma delas usava um bastão para ajudar a caminhar.
Ao ver aquela coisa saindo da areia, a que tinha o bastão começou a dar voltas ao redor, observando.
Quando se deu conta do que era, disse:
-'Não há justiça no mundo'.
A outra anciã, que também observava com curiosidade, perguntou-lhe a que se referia.
A do bastão respondeu:
'-Olha isso!!!
-Aos 20 anos, dava-me curiosidade;
-Aos 30, dava-me prazer;
-Aos 40, enlouquecia-me;
-Aos 50, tinha que pedir;
-Aos 60, rezava por ele;
-Aos 70, esqueci-me que existia.
-Agora que tenho 80, crescem no solo, e eu não consigo agachar-me!

5 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia
Estas anedotas conseguem sempre arrancar-nos um sorriso.
Precisamos todos dessa alegria e boa disposição.

António Querido disse...

Ela provavelmente era loira, em vez de se agachar, sentava-se nele e logo sentia o efeito!-:))

Eduardo Maria Nunes disse...

Quando comecei a ler, pensei que a velhinha lhe daria uma bastonada. Com 80 anos que mais justiça queria ela,muitas coisas na coisas ela já teria entalada! Está bem apanhada sim senhori, atã nã quera lá ver compadri, a velhinha, ainda teria comichão na pintainha dela?

Boa noite para ti amigo Artur Leiria,
um abraço.
Eduardo

Tintinaine disse...

Ah velha do camano!
Não te distraias com ela que está quase na hora de começares a fazer as malas!

Artur Sousa disse...

Não me vou esquecer de forma alguma porque com um calendário destes, que te vou mandar, já vês que jámais me poderei esquecer de fazer, ou antes, encher as malas... aprecia(!)
Belas e boas... comandante Tintas & Companhia