sexta-feira, 25 de julho de 2014

O CORNO

O corno estava triste num bar, olhando fixamente para o copo de bebida...
De repente, surge um valentão, pontapeia a cadeira à sua frente, pega no copo do corno, bebe tudo de uma golada só, vira-se para o corno e pergunta bem alto:
- Então...? Vais reagir?
- Reagir? - perguntou o corno. - Eu vou-me é embora ... Não devia sequer ter saído de casa! Imagine que hoje cedo discuti com a mulher, sai de casa furioso, bati com o carro, cheguei atrasado ao serviço e fui despedido! Voltei para casa mais cedo, apanhei a minha mulher na cama com o vizinho e decidi acabar com tudo! Então, sentei-me num bar, coloquei veneno na minha bebida, e eis quando vem uma besta como você e enfia tudo!...
É frustrante!!! Nem para me suicidar presto!...

4 comentários:

Eduardo Maria Nunes disse...

Há cornos com muito sorte,
esse foi um deles nesse dia
nem jeito tinha para a morte
porque a besta tudo enfia...

Com a cabeça enfeitada!
não há nenhum cabrão,
que vaidoso não seja
faz um grande figurão
onde quer que esteja!

Um abraço.

Tintinaine disse...

Sorte ou azar é o binómio que rege as nossas vidas. Ser corno é um acidente de percurso!

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Há dias assim mas comodiz o povo:
- Ainda podia ser pior....

António Querido disse...

Esse era um coitadinho, que acabou cheio de sorte, até o azar o livrou da morte!
Saudações do Oeste.