sábado, 3 de março de 2012

Aos trambolhões com o meu Blogue…


Como devem ter deduzido sou um trapalhão, um descontente, um desarranjado, e um não sei mais quê (!?). Podem chamar-me o que quiserem que no fim ainda vos agradeço.
O talento fugiu porta fora, com certeza procurando outros horizontes, mas como me considero um teimoso renitente não desistirei desta 'imbroglionagem' (palavra minha) porque se as não temos, arranjamo-las como os escritores faziam e, mais nada, porque quem fala assim não é gago, verdade?
Contudo, é pensado visto e sabido que entre nós, tresmalhados fuzileiros; o que mais importa é o contacto virtual e não só, a comprovar que ainda vamos respirando, mesmo atrapalhadamente, por este mundo que, Deus a alguns emprestou a outros vai emprestando…
Mudei o meu blogue, para não estar para aqui quieto a abolorentar o encéfalo, já que o cabedal está há ‘Tintinaine’, com as pernitas a pedir exercício de recuperação. Não sei se é defeito ou feitio mas parece-me que sofremos todos duma ‘preguicite’ aguda, do caraças! Todos não, porque o repórter da cidade para poder desenvolver tão minuciosas e completas reportagens tem que calcorrear terreno com ‘estaleca’, suor e lágrimas (?) aqui, o amor à camisola está à vista!
O Valdemar dos confins desaparece por uns dias e, todo mundo reza para que nada lhe tenha acontecido - Santo Amor de Deus Rogai por nós pequeninos agora e sempre, ámen!
Aleluia! O homem aparece resoluto contente e pró participativo na descrição das suas boémias e aventuras algures em terras Sri Lanka (Ceilão), talvez tentado, pé-ente-pé, seguir as pegadas do zarolho Camões, já que o Bocage, apesar do seu incomparável talento, não o conseguiu fazer!
Ceilão, terra de escafandristas arrebatadores de pérolas, oriundas das nativas ostras abundantes por aqueles mares que, não puderam ser dos portugueses por muito tempo porque, guerra sem trégua lhes foi feita pelos inimigos de sempre – holandeses e companhia…  
O nosso outro Valdemar das terras do Douro que nos vai deixando na expectativa de sabermos de suas melhoras. Oxalá, a vitória seja completa sobre a batalha que derradeiramente vai travando.
Quanto ao resto dos capangas sei que continuam para as curvas, desde o verso à prosa, não há quem os vire, blogam a toda a hora que, para ler tudo o que escrevem põem-me os olhos em bico…
Contudo, uma abraço à maneira é aqui devido; com um até breve que… já me vou.
Um chi-coração valente a todos!      

6 comentários:

edumanes disse...

Afinal o trapalhão sou eu,
Tão linda a tua prosa
Artur (Leiria) a escreveu
A pensar numa rosa?
Talento não lhe falta
Inteligência também não
Tem cá uma grande "lata"
Escreve tudo com perfeição
Tem o cérebro bem afinado
Na memória, também, guardou
Recordações do passado
Que neste texto nos contou
Mas que grande folha de serviço
Tu aqui nos apresentas
Não sei se será por causa disso
Fico a pensar muito ainda aguentas
Pões tudo em reboliço
Ai por onde tu andas
És verdadeiro castiço
Tem cuidado com as ondas
Não te deixeis enganar pelo feitiço
Na Marinha foste fuzileiro
És do centro de Portugal
A viver no estrangeiro.

Bom fim de semana para ti,e para tua família, amigo Artur (Leiria)
Um abraço
Eduardo

TINTINAINE disse...

Nos comentários ninguém bate o Eduardo! Ele funciona a gasolina super!
Eu mal tenho tempo para duas linhas mirradinhas e por vezes nem chego a entrar na conta para não perder tempo, vai só com o «Tintinaine» em letra miudinha e é um pau.
Tu tens dado aqui umas voltas ao blog que já nem sabes onde estás! Mas enquanto a gente conseguir ler o texto, está tudo bem e ninguém se queixa.
Um bom domingo é o que te desejo, na companhia da família!

Observador disse...

Cá o Rapaz também tem fazes, há alturas em que me apetece escrever, outras onde já pensei numa retirada estratégica assim de mansinho, mas ao fim de alguns dias estou como novo e lá venho eu novamente, agora estou num momento em que vou escrevendo sem esforço, amanhã não sei, mas é bom que nos vamos mantendo por aqui pois é das poucas maneiras de nos mantermos em contacto, e dar conta das nossas tristezas e alegrias, da saúde ou falta dela etc.
Falas do nosso Amigo Valdemar «do Douro», todos esperamos que se recomponha rapidamente.
Um abraço
Virgílio

António Querido disse...

Tal como no figueiraminha, sou preguiçoso na escrita, mas vou-vos dando música de vez em quando para saberem que ainda estou aqui, pendurado nos ramos da minha figueira à espera que os figos amadureçam e já que falaram no amigo Valdemar Marinheiro, espero que ele os venha ajudar a comer!
O meu abraço para todos

Evanir disse...

Um feliz Domingo .
Linda semana beijos .
Evanir.

TINTINAINE disse...

Espero que continuem todos!
Não me deixem sozinho!
Odeio a solidão!
Abraços a todos e boa semana que está quase a começar!